Páginas

domingo, 16 de maio de 2010

Dias em tédio

Hoje segrego-me do mundo,
distancio-me do homem que sou
e então pinto-me de preto
e logo passo desapercebido,
viro sombra escondida no canto do meu quarto,
onde nem sempre é silêncio,
onde sempre parto.

É uma vantagem desligar-se do mundo
em dias festivos de alegria
superficialmente forçada,
é o tédio beirando a loucura
é o mundo virando feiúra.

Bateram a porta, sem aviso entraram,
avistaram-me sombra
com um livro aberto,
era silêncio ecoando pela casa
era alguém precisando de espaço,
nem sempre é fácil encontrar,
mas sempre entendem o que faço.


(Celso Andrade)

5 comentários:

Leca disse...

O tédio e o silêncio...
parecem irmãos...
beijos
Leca

mais amor, por favor. disse...

As vezes é bom se desligar do mundo, de nós mesmos e encontramos coisas surpreendentes.

Sil.. disse...

Eu tbm me dou um PAUSE e me desligo de tudo.
Ahhh, é tão bom.

Dá-lhe Celso, sempre tocando no coração da gente.
Uma semana linda pra ti meu anjo.
Boas vibrações!

Por que você faz poema? disse...

O tédio muitas vezes é bem vindo,
o ócio é que não pode bater à porta.

Lilian disse...

Tédio é um dos sentimentos mais modernos que existem.
(Cazuza)
Gostei.Vou seguindo.
Beijo