Páginas

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Arrepio















É, eu sei...
também me esbarrei ao sair do trabalho
veio me seguindo pelo caminho..
mexeu no meu cabelo
sussurrou no meu ouvido
umas coisas sem sentido
brincou com sacos e folhas pela rua
levantou o vestido das moças
veio até a porta de casa
subiu o assoalho
mas fechei a janela na hora.
Vento dentro de casa deixa muita bagunça
ninguém faz nada depois do trabalho mesmo.


(Celso Andrade)

2 comentários:

Bia Maia disse...

gosto demais da bagunça do "vento"...

beijos!

Bia

fabio disse...

cara... é tão sensível, tão delicado, tão verdadeiro... adorei tudo aqui...