Páginas

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Encontrei-me por um instante


Deparei-me diante de mim mesmo, no momento em que as coisas pareciam fluir como aparentemente devem ser, caiu minha máscara diante do espelho que chamamos vida, fiquei diante de mim mesmo, só, eu o que vive através dos sentidos e eu o que vive diante dos afetos.Nunca imaginaria que esse momento pudesse chegar , não que eu quisesse , a máscara nos é colocada talvez por precaução, dos falsos sentimentos, das eventuais frustrações,mas naquele momento tive que suportar todas as minhas convenções, todos os desejos, vontades e anseios, que sem saber estão em meus sentidos, me senti sujo, imundo, no lugar e momento errado, mais uma vez o arrependimento invadira minha alma, inundou minhas veias, eu que achava que tudo estava a meu favor, senti como se uma corda estivesse partida em baixo dos meus pés, solto no ar, minha face pareceu mais assustada que nunca, no lugar do meu coração parecia ter um buraco, um vazio aparentemente visível, era olhado por todos e por nenhum, tive a sensação de não querer estar vivo, diante de tudo que eu defendia, fui surpreendido por diversas escolhas, que já não mais poderiam ser feitas, lá estava eu sôfrego, quase no fundo do poço de mim mesmo, naquele lugar de almas esguias de fome por pessoas sedentas de aparência, vesti-me e fui embora, disse para eu-afetivo que nunca mais poria meus sentimentos em risco, que controlaria minhas vontades , saí correndo parecendo que corria para o fim, para o nada, sabia que depois daquele encontro comigo mesmo, as coisas teriam outro sabor, outras cores, outra intensidade, joguei a máscara fora e fui para casa chorar um pouco, ao menos para aliviar o impacto que eu mesmo entrei, como um ator que entra no palco sem saber o roteiro e o que lhe resta é a sorte.


Celso Andrade.

3 comentários:

Robson Rogers disse...

Profundo.
Me encontro e me identifico em tuas palavras.
parabéns.

Costumo as vezes postar em meu blog algo que li e gostei. Sempre citando o autor, é claro.
Te importas se eu uma hora vier a postar lá alguma coisa tua?

Abraço

Celso disse...

Sem dúvidas pode postar,quando quiser e o que quiser, ficarei grato, e obrigado pela visita!

abraço

geeal disse...

Considero importante que cada um conheça suas profundezas e atinja o seu âmago mais recôndito. É preciso "ser".