Páginas

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Boas saudades


Sem saber ao certo e porque lá estava ele mais uma vez preso aquele sorriso, nunca se sabe a magia e o poder de um pós sorriso, grudado na mais sacana memória, talvez um "oi", ou... como vai?, ou... foi bonito aquele dia, ou... quem sabe: fica comigo mais uma vez..., enquanto não se ouvia nenhuma dessas coisas que andara pensando depois do sorriso gravado e o ardor transbordando peito a dentro, ele pensou: Foi bom.

Celso Andrade

2 comentários:

Robson Rogers disse...

Triste? Ou realmente foi bom enquanto durou?
Rsrsrsrs...Celso Celso!!!

Celso Andrade disse...

Sempre é bom enquanto dura, e se está na ciranda da paixão e do desejo(ainda que passageiro)é bom!

Obrigado Rogers...