Páginas

sexta-feira, 21 de maio de 2010














Sem prever algo que pudesse mexer com a nossa
tranquilidade aparente
atravessamos a sinaleira deparando-se um ao outro
e então os olhares cruzados emudecidos
relembrado o passado,
a falta de comunicação ainda presentes
nenhum acordo proposto
o corpo de antes não mais se comunicava
com o de hoje
nenhum resquício de paixão
nenhuma demonstração de piedade
ou carinho antes comum entre nós
desde então fomos seduzidos pelo horror
das relações humanas,
o qual estaríamos para sempre preso a essa fatalidade
na qual jogaríamos pessoas sempre
que pressentido o perigo, como forma
de não retornar aquele estágio anterior
o nosso
marcado pela incomunicabilidade
caprichada pelo ego.

Pela espera do último gesto,
a conversa foi iniciada algumas vezes
não houve acordo, diálogo
ou acerto de contas, mas
algumas palavras mal pronunciadas
como: Olá, tudo bem, namorando? Ja casou?
todas elas afirmadas, porém falsas.

Sabia que havia algo a contar
mas ela preferia o silêncio
como resposta aos próprios fantasmas
então calou-se
respondi com partida
-era a melhor forma de diálogo que dominava.
Então...
O sumiço

Como resposta a eventuais frustrações
desfaçamos o olhar cruzado
o eventual encontro, o susto
e as nossas lembranças
com silêncio, raiva e desprezo.


(Celso Andrade)

7 comentários:

anazézim disse...

:/

Sil.. disse...

Celso queridoooooo. Que texto profundo.
Meu anjo...em quantas relações (falidas por sinal), já me senti nesse "Oco"...do encontro, de se olhar e de ver um estranho na sua frente. Um estranho que vc amou um dia...e a falta (Profunda) de diálogo, e as palavras "Clichês", oi como vai? Tudo bem...e ponto final. Sem ter mais o que falar, a não ser dizer, bom tô indo, até um dia, pra fugir daquela situação que passa a ser constrangedora, e muitas vezes te doer tanto e te fazer sangrar. Ah....
Lindo demais. Eu fico cada vez mais "Abobadaaa" com textos tão lindos seus, essa praticidade que voce tem de colocar palavras assim pra fora...
Voce é especial.
Um grande abraço. E um fim de semana bem bacana!

Tatiane Lemos disse...

Sempre penso nas coisas que vc escreve menino*

E prever o futuro seria tão bom quanto relembrar as coisas do passado!

Marcelo Vinicius disse...

Muito bom, meu amigo!

Marcelo Vinicius disse...

Oi! Tenho um selo pra você :)

Abraços!

Bia Maia disse...

Texto maravilhosooooooooooooooooooooo!
Você sempre arrasa, Celso!Um lindo domingo para você!

beijos!!!

Bia

Leca disse...

Tão triste...situações mal resolvidas...
beijos
Leca