Páginas

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Um olhar sobre o mundo


Não há como fugir
não somos atraídos
nem convidados a pestanejar
todavia ser feliz com hora marcada
me consome demais.

Então fico atento a qualquer sinal
onde me encontre
onde possa investir e me sentir seguro
que o outro me queira pelo que sou
não pelo que represento.

Não ser consumido pelo mundo
virou tarefa diária
imaginar o futuro é fardo pesado
para aqueles que não
se ajustam ao senso comum.

Então continuo num mundo
onde estão a cumplicidade
pessoal e afetiva
sobre o ínfimo que consegui conquistar
sem hora marcada para senti-lá
e observar com certo encantamento
a felicidade teria que
ser sempre clandestina
como dizia Clarice.

(Celso Andrade)


4 comentários:

Bia Maia disse...

"ser feliz com hora marcada
me consome demais."

Affff...me poupe, né, Celso?

Temos e devemos ser felizes naturalmente, e se hora marcada...

"me sentir seguro
que o outro me queira pelo que sou
não pelo que represento."

Oh, meu Deus...e de pensar que ainda há muita gente que se preocupa com o TER...e não com o SR...tenho pena...

Lindíssimo texto, amigo!

Ótima semana para você!

Biazinha

Magda disse...

Bom texto Celso!
"que o outro me queira pelo que sou
não pelo que represento."

Isso é a modernidade, triste neh!
Linda semana, te adoooro.

ONG ALERTA disse...

A hora chegará para todos mas aqui agora é só viver...paz.
Um abraço Lisette.

Lilian disse...

E Clarice sabia das coisas =*