Páginas

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Dizer que se morresse hoje e não se arrepende de nada do que fez em vida é mentir para si mesmo. Algumas escolhas, erros e acertos numa escala desmedida, não temos culpa, só tínhamos alguns avisos, alguma chama acesa nos chamando, quem sabe alguma experiência alheia errante ou nada disso. Tudo isso gerou o que sou hoje, assim tão esperançoso, ou talvez desiludido.Tempo é uma carga pesada se nos firmamos em decisões tomada no passado, o que podíamos ter feito fizemos, talvez a escolha que achávamos que seria a correta, pudesse ter nos levado a um poço imensurável profundo.

(Celso Andrade)

3 comentários:

Patrícia Lara disse...

Olá, Celso.

Belo texto. E reflexivo!

Hj visitei alguns blogues que acompanho e grande parte deles trouxe essa temática (que tem tudo a ver com o meu momento de agora) e isso tá me deixando com medo já. rs

Não acredito em coincidências...

Bom, sei que escolhas trazem consequências, se boas ou ruins, isso saberemos com o tempo, não é?

Abraço,
Patrícia Lara

Cáh Morandi disse...

Oi Celso,
Obrigada pela visita.
Está muito lindo o seu blog.

beijos

Daniela Filipini disse...

Não dá pra não se arrepender. Julgo impossível.
Você escreve imensamente bem! :)