Páginas

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O sabor da manhãs


Só agora sinto
Só agora  adentro
e penetro no sim almejado.

O recíproco das confissões lidas
numa epopeia não escrita
o poema escrito no silêncio
para ler em pensamento.

Eis ao lado, agarra o teu
se já não podes,
recorres a um amor inventado.

(Celso Andrade)

2 comentários:

Marcio Nicolau disse...

lindíssimo!

Estou seguindo o blogue.

Priscila Rôde disse...

Um amor inventado..
é.. talvez.. :)

Beijos!