Páginas

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009



Não que eu estivesse para baixo
era só um violão tocando e eu...
parado ouvindo alma gemendo
de apreço e nostalgia cada nota
entrando-me aos poros
eu não queria nada só um amor
desses de inverno de aconchego
ouvindo o mesmo violão que agora toca
e me toca mais se amor não existir
quero apenas o amor do violão
que toca meu intimo e tira-me do vão.

Celso Andrade

Um comentário:

Robson Rogers disse...

E quem n qr um amor? Pode ser até um amor de verão... mas uma amor, pelo amor de Deus... ou a vida parecerá em vão. Rsrsrs

Riminha cretina essa minha, rsrsrs.