Páginas

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O flautista da casa 39

Toda vez que passava pelos Frades era impossível não ouvir aquele som- mágico, encantador, brilhante, daquela flauta que tocava e"me tocava", confesso que em alguns momentos difíceis da minha vida sentava na calçada para ficar ouvindo o flautista estudar, passavam horas e no seu rigor e perfeição eu apreciava aquele som, que hoje longe dos frades já não posso mais ouvi-lo, porém lembro como se fosse hoje a primeira vez que passei e lá estava aquele som que fui seguindo por becos e ruas até deparar-me na casa trinta e nove onde minha vida nunca mais seria a mesma.

Celso Andrade

4 comentários:

Mistério do Planeta disse...

os poços agora estão branquinhos...

Mistério do Planeta disse...

não sei se me calo, se sorrio, choro...


me encontro quando chego aqui.






e tenho orgulho demais de você meu p-o-e-t-a.

Robson Rogers disse...

Queria uma continuação dessa história! :P

Celso Andrade disse...

Ok Roger, isso é um projeto futuro!