Páginas

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Acho que por seleção natural da sobreviência, tenho me importado menos com tudo, principalmente com sentimentos que nos fazem "Menos", estar cego para os anseios que nos querem devorar, está sendo minha auto-defesa esses dias, dias em que esqueci que o telefone existe, e não ouso olhar para ver se alguém ligou ou mandou mensagem, seria demasiado torturante voltar ao labirinto o qual vejo uma luz e por ela tenho seguido, com ela caminho dias e dias por entre muros e cada vez que ela fica mais fraca eu sei que está perto da saída, não retornaria jamais ao que se foi um dia, uma força me impede de olhar com piedade todos que ofereci o que possuía de mais nobre, de mais verdadeiro.  
 Se os verem pelo caminho, digam que já não posso.


(Celso Andrade)

4 comentários:

Daaý Brunett´S disse...

Nossa que pronfundo!
Devemos fechar os olhor para os sentimentos ruim...
Gostei muito das suas palavra, escreves tão bem!
Parabéns!!!
Beeijo

Magda. disse...

Há tempos que não venho aqui. Mas, continua tudo como a 1º vez que vim: intenso, lindo, prazeroso de se ler.

Maria disse...

Fui mesmo tocada, lá no fundo. Se eu encontrá-las, aviso sim. E que seja doce teu retorno.

beijos doces

Priscila Rôde disse...

Direi!